Páginas

2 de jul de 2012

Era Uma Vez...



Era Uma Vez...

Se soubéssemos quantas e quantas vezes as nossas palavras são mal interpretadas, haveria muito mais silêncio neste mundo. (Oscar Wilde)

Um dos maiores temores que tive ao querer transformar em palavras os meus pensamentos era o da falta de inspiração...

Achava que após algum tempo não teria mais fontes para buscar novas coisas que eu sentia e vivia, e tentar transmitir as conclusões que tive a respeito das mesmas para os amigos.

Mas, uma amiga minha, que já mencionei algumas vezes, disse que se reparasse em na vida cotidiana, encontraríamos inspirações sem precisar se preocupar muito com isso.

E, percebendo que ela estava correta, e indo mais além, eu percebi que diante da vida, onde nenhum momento se repete, e cada instante se vive uma nova experiência, a inspiração pode ser infinita, bastando apenas estarmos sempre preparados, de coração e mente aberta, para notarmos algo que mereça ser expresso num pensamento.

Pois bem, e dessa vez, através de uma canção, e diante de uma conversa que tive com minha filha mais velha, tive a inspiração para esse texto.

Conversávamos eu, minha esposa e minha filha mais velha sobre como podemos evitar certas atitudes e palavras, que após serem ditas, muitas vezes não conseguimos evitar suas conseqüências, e que muitas vezes não eram aquelas que esperávamos...

E, minha filha, citando um texto que leu na Internet (outra excelente fonte de inspiração, desde que se saiba usar), mencionou que se pegarmos uma tigela de vidro, jogarmos ao chão, e a mesma se quebrar, não adianta utilizarmos as mais belas palavras que existem que os cacos de vidro não se juntarão novamente. E mesmo que a consertemos, não ficará perfeita como antes...

Já vinha há algum tempo pensando sobre o poder das palavras, principalmente em razão de uma música (mais uma fonte de inspiração) que tem um pensamento sobre a palavra “NUNCA”...

Refleti muito em cima dessa música, até por ser de um filme (fonte de inspiração) que gosto muito, e que assisti já algumas vezes, e percebi que, diante dessa vida que não se repete, em que cada momento vivemos uma nova experiência, como citei, como podemos ter a certeza em afirmar que não passaremos por uma determinada situação, ou não teremos uma determinada atitude PELO MENOS UMA VEZ?

E, refletindo mais uma vez sobre uma palavra como essa, percebi que se realmente encaramos a vida de coração e mente aberta, como também mencionei (to começando a acreditar que esse texto está se tornando repetitivo...), caso venha a ocorrer uma situação inesperada, em que não gostaríamos que fosse daquela forma, poderemos enfrentar a mesma de uma forma mais tranqüila...

Assim, não direi que “NUNCA” utilizarei a palavra “NUNCA”, mas, da mesma forma que tentarei fazer com todas as minhas atitudes, e palavras que pronunciar, buscarei utilizá-la quando realmente ela se fizer necessário, e sempre buscando evitar que quando a pronunciar não tenha após que vir a juntar os cacos de algo que quebrei...

E, agindo dessa forma, acredito que daqui há algum tempo, poderei muitas vezes começar uma estória da seguinte forma sem maiores problemas:

“ERA UMA VEZ ALGO QUE EU PENSEI QUE NÃO FOSSE ACONTECER NA MINHA VIDA, MAS...”   

Abs.,

Glauco.

Engolir as más palavras que não se dizem, nunca fez mal a ninguém. (Winston Churchill)

1 comentários:

Barbara disse...

Glauco,
concordando com o que disseste sobre a internet (se bem usada)também poder ser encarada como uma fonte de inspiração, uma vez eu li em outra rede social que "somos libertos por nosso silêncio, mas nos tornamos escravos do que dissemos". Isso me ajudou muito em alguns momentos pois realmente optei pela liberdade de me calar.
Sobre as fontes de inspiração, eu também aprendi que, ao final do dia, quando meu esposo chega do trabalho e pergunta como foi meu dia, ainda que aparente normalidade, SEMPRE acontece algo novo. Nem que seja uma borboleta amarela que aparece de vez enquando, ou uma história que ouvi em algum lugar.
Sobre esse seu post eu poderia escrever ainda mais coisas, rs, mas acho melhor parar, se não o comentário ficará maior que o próprio post.
E como adorei o que escrevestes agora, vou seguir seu blog (não pra que você me siga novamente não, é porque gostei mesmo do que escreveu, risos).
Beijos querido e que você tenha mais inspirações nesta semana!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...