Páginas

28 de nov de 2011

Diário de Bordo (Mesmo que Seja a Bordo de um Ônibus...)



“Pior que não terminar uma viagem é nunca partir.” (Amyr Klink)

Segunda-feira, 28 de novembro de 2011.

Começa o dia com o despertador tocando, como todas as segundas-feiras.

Eu me arrumo para sair de casa bem cedo, sendo que as duas filhas continuam dormindo.

Caminho até o ponto de ônibus, sendo que hoje o ônibus atrasou, e tive que aguardar mais de 40 minutos para que ele viesse.

Primeiro pensamento que me vem à mente, se a Segunda-feira de uma semana que sei que será pesada de trabalho começou dessa forma que ninguém merece, vou ter de ter muita paciência para enfrentar o restante desse período...

Obviamente, a irritação surge com esse primeiro pensamento...

Mas, o ônibus atrasado chega, subo no mesmo, e começo a refletir mais um pouco.

E me lembro que minha esposa comentou sobre uma amiga nossa que outro dia postou em uma rede social que o dia seria pesado para ela, mas que ela iria encarar com o otimismo e a alegria que sempre passa a quem convive com ela...

E, como disse acima, se ninguém merece começar a semana como estava começando a minha, as outras pessoas que estavam no ônibus não se encontravam na mesma situação que a minha?

Ou, indo mais além, será que não existem pessoas que gostariam muito nesse momento de poderem aguardar um ônibus que atrasa, para poderem ir trabalhar, e ao final do dia retornar para casa onde encontrará uma família que os ama?

Então, que culpa as outras pessoas tem com o que ocorre na minha vida, e porque teriam de aturar aquela minha irritação inicial durante o dia de hoje, se muitas vezes teriam motivos maiores para ficarem irritadas...

E enquanto a viagem continuava, passei a imaginar que a vida não é um sonho lindo, mas também não é um pesadelo assustador, portanto quero me manter a maior parte do tempo acordado, para que possa no máximo do tempo aproveitar e valorizar tudo de bom que a mesma me ofertar.

Pois, se conseguir me manter acordado, seja com a ajuda de despertador ou não, acredito que a viagem a bordo dessa espaçonave maior chamada VIDA será mais tranqüila e não sujeita a tantos solavancos e buracos...

Assim, para finalizar a mensagem de bordo de hoje, escrevo que mesmo sabendo que em certos momentos ficarei irritado, pois isso se faz necessário, tentarei enfrentar essa viagem diária de uma forma mais otimista e feliz, como minha amiga disse que faria, pois acredito que isso será melhor para todos, especialmente para mim...

Abs.,

Glauco.

“A verdadeira viagem da descoberta consiste não em buscar novas paisagens, mas em ter olhos novos.” (Marcel Proust)

2 comentários:

Valéria Braz disse...

Oi meu amigo... lembra da histórinha de como as pessoas veem um copo com água pela metade? Uns veem como quase cheio, outros como quase vazio e outros ainda como pela metade.... e cada um deles colherá os frutos desta visão que fatalmente atingirá as escolhas feitas durante a vida!
Como sempre adorei suas reflexões....
Beijo no coração

Aurelio disse...

Amigo Glauco, a irritação só gera mais irritação, e quando chegar no final do dia a gente vira uma bomba preste a explodir e louco para estourar com qualquer um que nos contrariar.
Abração amigão!!!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...