Páginas

31 de ago de 2011

Entre o Branco e o Preto, fico com o cinza...


Terminaram minhas férias.

E, durante esse período, eu viajei, curti a família, fiz uma reflexão interior, onde resolvi tomar algumas atitudes e rever alguns conceitos.

Ou seja, aproveitei ao máximo esse período.

E entre as conclusões, que cheguei, é que só pude aproveitar ao máximo esse período de descanso, por existir o período de trabalho, que me fez ver o valor de ter esse momento para recuperar as energias e continuar a caminhada...

Em outras palavras, para que possa me considerar em repouso, tem que existir o trabalho.

E, nisso se apóia a nossa vida, que é para existir algo, deve haver o contrário.

Por exemplo, para que haja acertos, temos de reconhecer que erramos...

Para que possamos agir com a razão, existiram momentos que seremos movidos pela emoção...

Só damos valor aos momentos de paz e tranqüilidade de nossas vidas, pois existem ocasiões onde ficamos irritados e impacientes, às vezes até sendo necessário agirmos assim...

Poderia dar muitos mais exemplos, mas acredito que os mencionados já sejam suficientes para justificar o que quero expressar nesse pensamento.

Ou seja, sabendo que existirão momentos que perderemos a calma, ficaremos ansiosos, impacientes, agiremos movidos pela emoção, o que devemos é buscar sempre o equilíbrio, sabendo quando esses momentos devem ocorrer ou não.

E, termos a consciência que algumas vezes erraremos, mas mesmo nesses momentos podemos extrair as lições que a vida nos propicia através de nossos equívocos.

Portanto, acredito que não podemos ser a vida toda “8” ou “80”, mas sim buscarmos na maior parte do tempo agirmos próximos dos “40”.

Por isso que digo, que depois desse período de férias, que refleti bastante, entre o branco e preto, prefiro o cinza...

Abs.,

Glauco.

4 comentários:

luciana disse...

Oi amor, boa tarde!

Simplesmente perfeito.

Atingir o meio termo não significa viver em cima do muro e sim compreender os opostos que fazem parte do nosso dia a dia. Devemos ver cada momento (muito bom ou muito ruim) como um momento a mais de aprendizado e como você bem disse saber que um é muito importante para valorizarmos o outro.

Parabéns pelo belíssimo texto...

Beijos
Lembre que te amo sempre!!!

Lu

Samanta Sammy disse...

Olá querido amigo !!

Excelente reflexão !!!
Concordo contigo que ainda estamos em um grau de evolução onde são necessários momentos não tão agradáveis para sabermos valorizar os agradáveis !
E ainda precisamos da dor para apreciar a paz !
Tomara que um dia, saibamos aproveitar cada segundo, cada presente diário, sem a necessidade de dificuldades ou sofrimento, mas enquanto isso, concordo contigo que devemos aprender com estas situações e também procurar um equilíbrio interior, a fim de seguirmos mais fortes e mais sábios :)
Que bom que aproveitou bem as férias !!

Um enorme abraço e bom restinho de semana !

Josy Nunes disse...

Oi,
amigo Glauco,
concordo, o equilíbrio é sempre a melhor escolha. E eu entre o branco e o preto prefiro o azulllll..Beijão no coração e fica com Deus

Jackie Freitas disse...

Oi meu querido amigo!
Ótima reflexão, como sempre! Já disse que você é muito bom nisso, né?
Concordo contigo quando diz que precisamos saber enxergar os contrapontos para buscar o equilíbrio necessário da vida! Só valorizamos o paraíso quando damos um mergulho no inferno, e só sabemos de fato do calor insuportável que há no inferno, quando respiramos a leve brisa do paraíso... Mas, não dá para permanecer o tempo todo neles, então, transitamos ora num, ora noutro! Nesses momentos percebemos que o melhor lugar é o nosso lar...aquele que cuidamos e mantemos conforme nosso modo.
Entre o branco e o preto, o melhor é saber reconhecer todas as cores! Trazer para a vida um arco-íris repleto delas, que alegram e representam fases importantes para o nosso aprendizado e crescimento!
Grande beijo, meu amigo e parabéns por mais essa bela reflexão!
Jackie

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...