Páginas

18 de abr de 2011

Arrisco-me a Viver...


Arrisco-me a Viver...

“Seja qual for o seu sonho, comece. Ousadia tem genialidade, poder e magia.” (Goethe)

De uns tempos para cá, passei a analisar os chamados ditados populares...

E um que sempre aparece em alguma conversa é o famoso:

“Time que está ganhando, não se mexe.”

Acredito que como todos os seres humanos, eu tenha os meus medos, as minhas incertezas, que levam a ser extremamente fácil quando atingimos uma determinada zona de conforto e de felicidade, não querermos mudar nada, pensando em não piorar as coisas...

Também sei, como muitas vezes já comentei, que devemos sonhar em voarmos alto, porém sempre mantendo os pés nos chãos, pois devemos medir os riscos de certas atitudes, o que estamos colocando em jogo ao as realizarmos...

Porém, porque não sermos ousados, nos arriscando a mexer no time que está ganhando, em busca de uma vitória mais tranqüila e que nos dará maior prazer?

E nem quero dizer no tocante a mudança radicais em nossas vidas, mas atitudes como:

- Se hoje temos um circulo de amigos, porque não arriscarmos a conhecer outras pessoas, que poderão se tornar amigos tão importantes como os que já o são?

- Porque não propor uma idéia nova no seu local de trabalho, que poderá em muitos aspectos melhorar o dia de trabalho de todos, inclusive o seu?

- Porque não procurar lugares novos para conhecer com a sua família, que podem ser tão divertidos como aqueles que você sempre freqüenta?

Acredito que pequenos riscos como esses podem realmente melhorar a vida de quem os resolve assumir...

Até mesmo porque se mesmo nos erros nos evoluímos, o máximo que podemos ter de conseqüência é de aprendermos com aquilo que tentamos e não atingimos o resultado pretendido.

E, como uma grande amiga minha comentou uma vez para mim, e concordei plenamente com ela, mais vale uma tentativa que fracassou do que a dúvida relativa aquilo que não arriscamos, e que poderia ter nos feito mais felizes...

Assim, sempre agradecendo aquilo que já consegui de bom em minha vida, e as adversidades que passei que me possibilitaram refletir e amadurecer, na medida do possível, eu buscarei sempre correr riscos com a finalidade de me aprimorar como ser humano e ser mais feliz.

Corro o risco de estar errado, mas quis expressar esse meu sentimento e pensamento.

Abs.,

Glauco

“Perca com classe e vença com ousadia, por que o mundo pertence a quem se atreve.” (Charles Chaplin)

5 comentários:

luciana disse...

Oi meu amado, bom dia!!

Muitas vezes também penso sobre a questão de arriscar mais... muitas vezes caímos na rotina e aí então vira a velha monotonia...normalmente pensamos: pra que trocar o certo pelo duvidoso... mas acho que aí está a "graça" da vida... quem disse que o duvidoso não pode ser até melhor do que antes era o certo???

Bela reflexão... que possamos sim arriscar mais e não deixar o medo da incerteza tomar conta de nós...

Beijos
Te amo!
Lu

José S. Pereira disse...

É isso que nos faz necessários Vivos. O tentar, o ousar, o pensar, para além de nossa própria fome.

Vida é dor, Glauco. É perda. Por mais cuidado que tenhamos, vamos ter que lidar com despedidas dos que morrem e nos eram tão importantes.

Mas acomodar-se nessa dor, aceitar que só existe um caminho? Isso é escolha.

Falando em citações:

"Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o q'eu queria"

Isso é Mercedez Sosa, na versão brasileira (cantada com a maravilhosa Beth Carvalho) de "So lo pido a Dios".

É isso aí, amigão. Força nas pernas, sensibilidade na caneta e carinho com quem se ama. E nem importará se virá uma vitória ou uma derrota. Você permanecerá digno, honrado e, principalmente, amado pelos que já o amam. Porém, muito poderá ser feito por quem você nunca teve a oportunidade de ver os olhos aflitos.

Abraços. E, sinceramente, sei que você construirá sua trilha como poucos. Porque você é capaz.

Gisele Munhoz disse...

Olá querido Glauco!

Creio que não esteja errado... ao contrário, a vida sem esses riscos não tem sentido, pois é através deles que aprendemos, que somos felizes, ou tristes, mas sempre experimento um gosto novo, que nos levará a evoluir e um dia dizer, vivi e construi uma história.

Parabéns pela reflexão!

Bjokas
Gisele

Jackie Freitas disse...

Olá Glauco amigo!
Já disse que as suas reflexões são ótimas!
Eu também sou uma pessoa atenta aos famosos ditos populares...gosto de analisá-los e até de contestá-los! Sou uma árdua defensora de se correr riscos! Acho que os riscos que corremos são os temperos da vida! Através deles mudamos de alguma forma, pelo menos, nosso ponto de vista. Sem dúvida alguma aprendemos e aprimoramos e acho que o erro é uma tentativa de acerto, logo, quando nos dispomos através dos riscos, a cometer erros, demonstramos nossa vontade de melhorar.
Essa questão de que em time que se está ganhando não se mexe, é uma visão (para mim) limitada e cômoda... Poderíamos, nessa visão, então, achar que aprendemos a ler e isso nos basta...mas o grande desafio é o que vem depois: adquirir conhecimentos!Percebe?
Grande beijo e parabéns pela reflexão!
Jackie

Alfeu Gomes disse...

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum...
é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...