Páginas

12 de jan de 2011

GREGOS E TROIANOS...


Esse pensamento meu se inicia de uma forma tanto pessimista, mas adianto que a intenção não é essa.

A cada ano que se passa, aumenta mais a minha descrença com a sinceridade dos sentimentos bons demonstrados durante as datas comemorativas de fim de ano, pois passado menos de um mês do Natal, e menos de duas semanas da virada do ano, onde são transmitidos votos de Feliz Natal e Feliz Ano Novo, a todos que estão próximos de nós, como se fossem grandes amigos, e acompanhados de frases do tipo “que todos os seus sonhos e desejos se realizem, pois você merece, grande amigo...”.

Pois bem, passado tão pouco tempo desse clima festivo e de união transmitido, o que vejo são pessoas irritadas, estressadas, sem paciência, lamentando-se de suas vidas, e muitas vezes criticando as atitudes de outras pessoas.

E tais atitudes vão se repetindo durante todo o ano, a exceção do curto espaço de tempo ao final do ano.

Mas, como mencionei, o pensamento está relacionado a esse ponto, mas não é exatamente sobre a sinceridade de tais sentimentos que quero me expressar.

Até mesmo porque não posso vir a criticar as pessoas que agem dessa forma, pois dentre as “qualidades” mencionadas, já antecipo que sou uma pessoa impaciente, teimosa, explosiva, impulsiva, ansiosa, entre outras características da minha pessoa.

Assim, diante dessa minha forma de ser e de agir, e nesses meus anos de vida, cheguei a algumas conclusões, que todos poderão avaliar se são acertadas ou não, e que me possibilitaram a ter um convívio melhor com os meus semelhantes.

Seguem algumas delas, que considero essenciais:


- Ouça mais do que fale.

A mais importante para mim, pois como diz o ditado, Deus nos concedeu dois ouvidos, e apenas uma boca...

Não custa nada refletir antes de emitir qualquer pensamento, se ele realmente é necessário e se irá acrescentar algo útil naquele momento.

Ás vezes, o silêncio transmite muito mais do que qualquer palavra...

Contudo, se após refletir, e achar que expressar verbalmente seu pensamento é necessário, então:

- Pense antes de falar.

Um exercício simples é se colocar no lugar da pessoa que irá ouvir o que você irá dizer, e verificar se a forma que você está imaginando se expressar não o ofenderia.

Há várias formas de dizer a mesma coisa, e você, utilizando da inteligência que todos nós possuímos, temos a capacidade de verificar a melhor para não ofendermos quem nos ouvirá.

Até mesmo porque, não somos obrigados a concordar com tudo que ouvimos ou lemos (até mesmo com esse meu texto – KKKK), portanto outra atitude que acredito que facilite nossa vida é:

- Saiba criticar.

A velha estória da critica construtiva é extremamente válida.

Ouvi uma frase nos últimos dias que pensei muito a respeito:

“Se não tem nada agradável a dizer, então é melhor que não se manifeste...”

Não concordo com essa frase, pois temos o direito de não concordar com os outros.

Porém, para que critiquemos algum assunto ou algum posicionamento de outra pessoa, devemos inicialmente conhecer do assunto (o simples não concordo acho péssimo), analisar os pontos que levaram a pessoa ter aquela posição, respeitar o posicionamento contrário ao nosso e como já mencionei no item anterior, se colocar na posição da pessoa que receberá nossa crítica.

Portanto, não há necessidade de baixarmos o nível para rebatermos o posicionamento de alguém, pois na maioria dos casos, ao agirmos assim, muitas vezes tomados por emoção e não pela razão, perdemos os nossos argumentos...

E lembremos que não gostaríamos que as pessoas também nos criticassem de uma forma grosseira, tomadas pela emoção, o que me leva a mais uma atitude que podemos tomar:

- Evite assuntos polêmicos na medida do possível

Não digo que não podemos ter nossas convicções políticas, religiosas, éticas, ter um clube de futebol do coração.

Mas assuntos polêmicos, como política, religião, futebol, questões sociais (por exemplo, pena de morte), na medida do possível devem ser evitados, pois não sabemos como a pessoa receberá o nosso posicionamento sobre o assunto, já que, muitas vezes, pode envolver aspectos pessoais e emocionais.

Agora, se o seu lado emocional aflorar, e resolver se manifestar sobre tais temas ou qualquer outro, lembre-se:

- Respeite sempre quem estiver conversando com você.

Acho absurdo escrever essa atitude, pois deveria ser natural de cada um de nós.

Mas, independente de classe social, idade, “grau de instrução”, ou qualquer outro critério que erroneamente leve a imaginar a possibilidade de existirem diferenças entre os seres humanos, lembremos que somos iguais perante Deus, somos imperfeitos, e que a maior escola onde aprendemos é a própria vida, que todos nós freqüentamos, e, portanto, todos possuem a capacidade de ensinar algo.

Por fim, acredito ainda que possamos ter a seguinte atitude:

- Saibamos admitir quando estamos errados.

Reconhecer os nossos erros não se trata de fraqueza, mas sim de uma atitude nobre e de extrema sabedoria.

Como já escrevi, criticar os outros é fácil, pois somos tão perfeitos...

Assim, lembre-se que todos estão sujeitos a cometer equívocos, e, portanto saber reconhecer e assumir quando isso ocorre conosco não tem nada de vergonhoso, muito pelo contrário.


Concluindo, pedindo desculpas pelo texto que ficou um tanto longo, mas, ocorre que na escola da vida que mencionei, aprendi essas lições, as quais, eu acredito que ajudarão a conviver de forma mais agradável com nossos semelhantes, por mais que tenha consciência que nunca agradaremos a Gregos e Troianos...

Abs.,

Glauco

"Aprendemos a voar como pássaros, e a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos." (Martin Luher King)

8 comentários:

Jackie Freitas disse...

Olá querido Glauco!
Bem, quanto aos votos e ao fervor dos sentimentos despertados no Natal e Ano Novo...rsrs...para mim é apenas um "modismo, politicamente correto", afinal o calendário não determina o final dos problemas e nem modifica a essência das pessoas... Pode, sim, despertar o interesse real em promover mudanças, mas entre a vontade e a concretização das ações, há um longo caminho a ser percorrido! Acho que os seus pensamentos estão corretos... devemos ter em nós um respeito para com as pessoas que interagem conosco e todas as suas diferenças, por isso é importante sabermos ouvir, respeitar, pensarmos antes de falar afim de não magoar aos outros, sabermos fazer críticas construtivas com o intuito de contribuirmos com o crescimento alheio e para com o nosso também! Mas, são coisas que adquirimos de acordo com o que vivemos, o meio que estamos e conforme "crescemos" de verdade. Não dá para agradarmos à Gregos e Troianos, mas podemos ao menos conviver com os gregos, troianos, muçulmanos, judeus, africanos e todos os povos e raças, com respeito... Esse é o princípio de tudo: respeito!
Grande beijo,
Jackie

Cleide de Paula disse...

Bom dia Glauco,
Fantástico seu post. É praticamente um manual ...
Concordo plenamente com tudo que você escreveu e lhe parabenizo pela maneira elegante como o fez!
Há uma frase que gosto muito "Fazer ao próximo aquilo que gostaria que me fizesse." É claro que, como você citou, todos nós temos imperfeições, mas se quisermos somos capazes de ir nos burilando para melhorar, sempre.
Grande abraço

Principe Encantado disse...

Glauco sábio texto, muito bom amigo, muitos estão por ai perdidos e deveriam ler atentamente esse seu post.
Abraços forte

CLAUDIA disse...

Olá querido amigo Glauco!
Ficou maravilhoso esse texto reflexivo amigo.
somos imperfeitos sim,estamos na caminhada sim,mas que possamos fazer com dgnidade.
Respeitando,amando,ouvindo mais e falando menos,que possamos acusar menos e que tenhamos mais consciência que o que dói em meu irmão,geralmente é o meu maior defeito.
Mas estamos a caminho da evolução sempre,é tempo de se refazer e se deixar refazer.
Palavrinha mágica: humildade nos cabe bem e só nos ensina a caminhar.
Parabéns pela sinceridade,é muito bom se olhar no espelho,mas muitas vezes não nos permitimos olhar e ouvir o que ele tem a nos dizer.
Amei sua postagem.
Bjos em seu coração com cheirinho de Jasmin.

machoemcrise disse...

olá Glauco!
Belo texto realmente todos deveríamos seguir esse conselhos para evoluirmos, mas é uma pena que no dia dia a gente se esqueça desses detalhes simples para a boa convivência, como todo o ser humano eu sou imperfeito mas entre todos esses ensinamentos procuro seguir um que esta esquecido nos dias de hoje que é o respeito e partindo dele tratar todos da melhor forma possível.
abraços

LISON COSTA disse...

Saudações!
Amigo Glauco:
Com sinceridade eu acho a sua análise correta sobre o tema em tela. Quando nos integramos à parte teórica funciona que é uma beleza e quando saímos para vivenciar na prática os entraves que nos cercam aí o abismo aparece.
Há momentos que se consegue ter o controle emocional e racional de uma determinada situação e em outros não. Eu não fico mais somatizando as traições, pernadas, ingratidões recebidas, principalmente de alguns que parecem viverem num Butantã da vida. Socorrem-se de todos os métodos para nos prejudicar em troca de tão pouco, é quando a profunda mediocridade se manifesta em todos os poros pelas serpentes venenosas.
Eu ainda acho que pior que os gregos e troianos, são espartanos que, demoram tanto a colocar as unhas de fora e muitos conseguem nos cercam por décadas, o que é lamentável.
Se alguém conseguir colocar em prática os tópicos que você elencou tem tudo para levar uma vida digna e saudável!
Amigo, bola prá frente que atrás vem gente!
Parabenizo-o pelo excelente artigo!
Abraços fraternos,
Lison Costa.

Tia Bláblá disse...

Que dicas hein amigo?! Muito boas, realmente sempre no final de ano todos só emoção, mesmo que "falsa"...ai se inicia mais um ano e pronto, todos estressados, a flor da pele e assim gira o ano todo...um abraço.

Luisa L. disse...

Pois é Glauco,
Se observássemos metade desses "mandamentos", as relações interpessoais seriam muito mais harmoniosas! :)
Abraços

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...